sábado, 23 de maio de 2015

segunda-feira, 18 de maio de 2015

TROVA, de Rodolfo Coelho Cavalcanti - AL

Rodolfo Coelho Cavalcante - Al
http://escritareescrita.blogspot.com.br/2013/08/folclore-brasileiro-cultura-popular-que.html 
***
Quando este mundo eu deixar,
a ninguém direi adeus.
Dos poetas quero levar
suas trovas para Deus.
*

sábado, 16 de maio de 2015

TROVA * Carolina Maria De Jesus - MG

Carolina Maria De Jesus - 1914-MG
1977-SP
BLOG DO PEDRO MELLO
http://blogdopedromello.blogspot.com.br/2011/09/trova-do-dia-22092011.html 
TROVA
*
Meu Deus! Quem é que não sente?
Jesus! Quem é que não chora,
ao ver sofrer neste mundo
pessoas que a gente adora? 
*
BLOG DA SOCIALISTA MORENA
http://socialistamorena.com.br/carolina-maria-de-jesus-100-anos-da-autora-do-classico-quarto-de-despejo/ 
***

segunda-feira, 20 de abril de 2015

Fernando Câncio Araujo - Trovador cearense * Antonio Cabral Filho - RJ

Fernando Câncio Araujo 
trovador - CE
União Brasileira De Trovadores
UBT - CE
http://ubtceara.blogspot.com.br/ 
***
A ilusão da meninice,
com os meus netos se refez;
agora, em plena velhice,
sou criança outra vez.
*

quarta-feira, 11 de março de 2015

CONCURSO 1ª ANTOLOGIA 100 TROVAS SOBRE CACHAÇA * Antonio Cabral Filho - Rj

*

ANTOLOGIA BRASIL LITERÁRIO


promove  o concurso:


1ª ANTOLOGIA 100 TROVAS SOBRE CACHAÇA


Art. 1º - DO CONCURSO 

O concurso, 1ª Antologia 100 Trovas Sobre Cachaça, idealizado, promovido e organizado pelo escritor Antonio Cabral Filho, tem a cachaça apenas como tema central, podendo versar sobre quaisquer assuntos correlatos.

Art. - DAS INSCRIÇÕES

Poderão se inscrever somente autores brasileiros, maiores de 18 anos, residentes no Brasil, com apenas (1) trova por participante.
§ 1º - A inscrição é gratuita. Será aceita no período de 15 de março a 15 de agosto de 2015, com o envio da trova em Time New Romain tamanho 14, espaço simples e resumo biográfico em cinco linhas, através do e-mail antologiabrasiliterario@gmail.com, dirigido à  1ª Antologia 100 Trovas Sobre Cachaça, Org. Antonio Cabral Filho.
§ 2º - A trova, escrita em língua portuguesa, deve ter:
a ) obrigatoriamente, métrica setessilábica;
b ) rima, que poderá ser, abab, abba ou aabb;
c ) os necessários sinais de pontuação;
d ) letras maiúscula, somente, no início das frases que compõem os versos.


Art. 3º - DA COMISSÃO JULGADORA

A Comissão Julgadora é soberana em suas decisões e conferirá notas de 0,1 a 10 cujo resultado será irreversível. As trovas classificadas,  até o limite de cem (100), participarão da 1ª Antologia 100 Trovas Sobre Cachaça, cabendo,  aos autores a responsabilidade quanto à autoria e inscrição do texto.

Art. - DA 1ª ANTOLOGIA 100 TROVAS SOBRE CACHAÇA

A 1ª Antologia 100 Trovas Sobre Cachaça terá 100 páginas destinadas às trovas classificadas, o equivalente a uma (1) página por autor, antecedidas de dez (10) páginas a cargo da Comissão Julgadora, resultando em um livro de 110 páginas, em formato e-book (livro digital) que será entregue, via e-mail, aos participantes. A todos, que se interessarem, estará disponível gratuitamente via internet. Será publicado no blog: ANTOLOGIA BRASIL LITERÁRIO
Ficará a cargo dos autores a livre divulgação em outros espaços.

Art. - DAS RESPONSABILIDADES

O promotor do concurso informa que o ato de inscrição significa aceitação das normas, acima expostas, e a consequente liberação da obra para integrar este certame. A divulgação dos resultados será publicada no blog ANTOLOGIA BRASIL LITERARIO, de propriedade do promotor do evento, até 15 de setembro de 2015, seguida da publicação e envio do livro aos autores, conforme Art. 4º .
Parágrafo único - Todos os inscritos terão os trabalhos publicados, um em cada postagem, no blog do concurso.

COMISSÃO ORGANIZADORA
Rio de Janeiro, 15 de março de 2015
***

domingo, 1 de fevereiro de 2015

CORDEL TROVADO * Antonio Cabral Filho - RJ

Antonio Cabral Filho - Rj
*
Meu bisavô João Cabral
Padrasto do meu avô,
Não sabe quanto é legal
Me orgulhar de quem eu sou.
 *
Meu avô “ José Cabral “
É José Pedro da Silva,
Mas acabou como tal
Pelas graças da mãe diva.
 *
Meu pai honra meu avô,
São CABRAIS de alto renome.
Seus legados dão valor
A quem tem Cabral no nome.
 *
ANTONIO CABRAL DA SILVA,
Que no Cavaco dedilha,
Espero que a lira sirva
De base na redondilha.
 *
ANTONIO CABRAL é homem,
Pois homem tem que ser homem.
Quem não tem verve de ANTONIO,
Tire o Cabral do seu nome.
 *
Sou ANTONIO CABRAL FILHO,
Que em vossa presença emigra;
Do pinto que não quer milho
João Cabral que lho diga.
Sei que não fez porque qui-lo,
Mas o Antonio Cabral,
Assim, solteiro, sem FILHO,
Não sou eu nem o LEGAL.
 *
Todo CABRAL é parente,
Com raízes além mar,
Tem cara de boa gente,
Mas é bom não descuidar...
*
Antonio fui batizado
Por glória da devoção,
Mas CABRAL é meu legado
Pela pura tradição.
 *
Aquele que nasce ANTONIO
Não se dobra pelo cobre,
Pois vem de filão idôneo
E tem espírito nobre. 
***